Proteção Que Vem do Prato

 Priorizar consumo de alimentos com ácidos graxos, fósforo, vitamina C, E e as do complexo B é uma das maneiras mais eficazes e simples de aumentar as defesas antioxidantes. Nesse contexto, a linhaça tem papel importante, Rica em ômega 3 e fósforo, essa sementinha atua contra os radicais livres , regula a energia e transmissão de informações na região cerebral, melhora a circulação sanguínea ao reduzir os níveis de colesterol ruim (LDL) e triglicérides no sangue e ameniza sintomas de depressão. “O ômega 3, presente na linhaça, melhora a estabilidade da membrana cerebral e a ação de neurotransmissores (serotonina, dopamina, norepinefrina), colaborando na redução de sintomas depressivos”, destaca a nutricionista Lilian Speziali.
 Outro composto da semente que ajuda a combater a oxidação celular e a consequente degeneração da memória é a lignana, “Funciona como um falso hormônio, capaz de provocar o suicídio de células defeituosas a prejudicarem o bom funcionamento do corpo e o desenvolvimento de tumores”, comenta a nutricionista Alessandra Coelho.

Tem Muito Mais

prisão de ventre, aterosclerose, menopausa, câncer de intestino, mama e próstata, anemia, cólicas menstruais, osteoporose e fraqueza: tudo isso pode ser prevenido ou amenizado com o consumo regular de linhaça – pelomenos 2 colheres (sopa) por dia, em frutas iogurte, sopas, sucos ou saladas.

revista saude – julho 2010