Todos conhecem o potencial calmante do maracujá. O que muitos não sabem é que esta fruta é versátil e dela pode-se aproveitar não apenas a polpa, mas também a casca (na forma de farinha) e as folhas (em chás). Estudos demonstram que a farinha feita com a casca do maracujá tem efeitos positivos no tratamento de pacientes diabéticos e obesos.

“Em estudo utilizando farinha da casca do maracujá na alimentação de ratos normais e diabéticos, verificou-se o controle do diabetes, devido a ação hipoglicemiante, por ser rico em pectina. A farinha pode, então, ser utilizada como alimento funaional”, informa a nutricionista Greice Caroline Baggio.

É na casca da fruta que se encontra grande quantidade de fibras, entre elas a pectina. Elas são responsáveis pelo bom funcionamento do intestino. De acordo com Greice, a suplementação da dieta com fibras solúveis é considerada uma medida eficaz no tratamento de  pacientes diabéticos e obesos. ” A fibra induz à saciedade e a um perfil lipoproteico mais adequando a longo prazo”, explica a nutricionista.

As fibras de naracujá quando transformadas em farinha, diminuem as taxas de açúcares no sangue e impedem que a gordura dos alimentos seja absorvida. “A farinha da casca de maracujá é ric aem pectina, uma fração de fibra solúvel encontrada na parte branca da casca da fruta. Essa fibra possui a capacidade de reter água, formando géis viscosos que retardam o envelhecimento gástrico e o trânsito intestinal, eliminando parte da gordura e açúcares consumidos na refeição, promovendo ainda a sensação de saciedade. Isso estimula a perda gradativa do peso corporal”, explica Greice.

A fibra também promove um limpeza no organismo, eliminando as toxinas cujo acúmulo causa doenças graves comoo câncer. ” A eliminação adequada de resíduos, fezes, fazem com que o intestino funcione melhor, promovendo o equilíbrio do metabolismo e auxiliando no emagrecimento”, informa a nutricionista.

A crescentar a farinha à dieta pode trazer bins resultados, mas a especialista alerta para a necessidade da manutenção de uma dieta adequada, pobre em gorduras saturadas e açúcares. Caso contrário, o consumo da farinha não trará resultados. A recomendação da nutriocionista é o consumo diário da farinha da casca de maracujá. ” Uma dica é variar o modo de consumo, acrescentando em deversas preparações, em qualquer horário do dia, em sucos, iogurtes, vitaminas, sopas e saladas. Cerca de uma colher de sopa ( 10 gr) tem em torno de 50 calorias”.

Fonte: revista “O Poder dos Alimentos” N2- 2009