Destacando-se entre os grãos com a maior quantidade de determinados nutrientes, o grão-de-bico é otima fonte de proteínas e,combinado com outras leguminosas, torna-se boa opção para quem não come carne. As proteínas são constituídas por diferentes aminoácidos, e o mais abundante no alimento é o triptofano. “A substancia participa da produção de serotonina, hormônio importante para a sensação de prazer, bem-estar e confiança”, explica a nutricionista Alessandra Coelho. Portanto, se consumido regularmente, o grâo-de-bico colabora até com o bom humor do dia a dia!
 Cálcio e ferro são os minerais de maior importância presente na leguminosa. Afinal, em cada 100g, estão presentes as quantidades significativas de 114mg de cálcio e 5.4mg de ferro. O primeiro é essencial para a manutenção dos ossos e consequente prevenção de osteoporose, Já o ferro é necessário para a produção de glóbulos vermelhos do sangue. A vitamina C, presente no limão, laranja, mamão, acerola, pimentão, etc., ajuda o organismo a absorver o ferro e proveniente dos vegetais, regar uma salada de grão-de-bico com limão, por exemplo, pode potencializar o efeito mineral sobre a saúde.

 

Você sabia ?

 Assim como a soja, o grão-de-bico é rico em fitoestrógenos, substancias com ação semelhante à do hormônio feminino, estrógeno, cuja produção cai após os 40 anos. Assim, o alimento pode ajudar a diminuir sintomas da menopausa, como a dificuldade de fixação do cálcio nos ossos, ondas de calor e secura vaginal.

revista saúde – julho 2010